Fall Season – Séries e mais Séries

Oi, amores!!!!

 

Vocês já sabem que AMO séries, não? (se não sabe, vem ver aqui)

Entramos na Fall Season, quando novas séries começam e séries em andamento tem o seu retorno às telinhas.

Hoje vou listar as que terão estreia em breve ou já estrearam e me interessaram e vou falar das séries que acompanho e que estarão em nova temporada.

Novas Séries

  • Blindspot

jaimie-alexander-blindspot-promo-pictures_1

Sinopse: “Produzida por Greg Berlanti (Arrow, Flash, Mysteries of Laura), a série acompanha uma vasta trama internacional que explode quando uma linda desconhecida aparece nua na Times Square, completamente coberta por misteriosas e complexas tatuagens, sem memória de quem é e de como chegou ali.

No entanto, um nome se destaca em meio a todos os desenhos: o do agente do FBI Kurt Weller. Logo, eles descobrem que cada marca no corpo de “Jane” é um crime a se resolver, o que os levará para mais perto da resolução dos mistérios, incluindo a identidade da desconhecida.”

Sinto que tenho um fraco por séries policiais kkkkk Adorei a ideia das tatuagens e de ter o nome de um Agente do FBI tatuado ali e ninguém saber o porque.

A estreia acontece dia 29/09, na Warner Channel.

Confira o trailer:

 

  • Scream Queens

scream

Sinopse: “A Universidade Wallace é abalada por uma série de assassinatos. A Kappa House, a fraternidade mais cobiçada do campus, é governada com mão de ferro (e luva cor-de-rosa) por sua Rainha “Bitch” Chanel Oberlin (Emma Roberts).

Quando a ex-Kappa Reitoria Munsch (Jamie Lee Curtis) decreta que todos os alunos do campus podem se inscrever para participar da fraternidade, a universidade vira um inferno, como um assassino vestido de diabo causando estragos, fazendo uma vítima a cada episódio.

Scream Queens é uma visão moderna para o formato clássico de suspense em que se tenta descobrir quem é o assassino, no qual todo personagem tem algum motivo para matar, ao mesmo tempo em que pode se tornar a próxima vítima encharcada de sangue.”

AAAHHH!!! Coisas que super curto em séries: assassinatos, muito sangue, mistérios e mais mistérios.

Essa série é aquela “ame ou odeie”. Ainda não sei o que pensar. Quando vi o primeiro tv spot dele, não me interessei. Mas depois de ver o trailer promocional, decidi que queria assistir.

A série já estreou no Brasil. Anote aí: toda quarta, as 00:30h na Fox.

Veja o trailer e tire suas conclusões:

 

  • Minority Report

minority-report-header

Sinopse: “Baseado no blockbuster de Steven Spielberg estrelado por Tom Cruise, Minority Report acompanha a improvável parceria entre um homem assombrado pelo futuro e uma policial assombrada pelo passado, enquanto lutam para impedir os piores crimes do ano 2065 antes que eles aconteçam.

A série se passa em Washington, DC, 10 anos após o fim da divisão Pré-Crime, a agência que usava três “precogs” (Dash, Arthur e Agatha, que eram capazes de ver o futuro) para identificar e eliminar os criminosos antes que seus crimes fossem cometidos.

Agora, a investigação criminal é diferente, e a justiça prefere confiar mais na tecnologia do que nos instintos dos precogs. O precog Dash (Stark Sands, de Inside Llewyn Davis: Balada de um Homem Comum) – impulsionado por visões aterrorizantes e fragmentadas – retorna em segredo para ajudar a detetive da polícia Lara Vega (Meagan Good, de Californication e Deception) a tentar impedir os assassinatos que ele prevê.

Enquanto se aventuram por essa América futurista, eles vão procurar o irmão gêmeo desaparecido de Dash, Arthur, e precisarão escapar daqueles que tentarão de tudo para explorar as habilidades do precog de ver o futuro.

Para complicar ainda mais a situação, a irmã adotiva de Dash, Agatha (Laura Regan, de Mad Men) deseja que ele volte para casa. Minority Report é um drama de crime e conspiração, e uma história atemporal de conexão entre duas almas perdidas, Dash e Vega, que encontram amizade, propósito e redenção juntos.”

Gente! O que há comigo e séries policiais??? Amor pro resto da vida? kkkkk

Eu amei Minority Report (filme). Então já embarquei no clima da série e mal vejo a hora de assistir.

Já está em exibição no Brasil. Toda sexta, as 00:50 na Fox.

Trailer!!!!

 

SÉRIES EM ANDAMENTO

***ALERTA DE SPOILER***

Ler a partir deste ponto pode ser prejudicial caso você ainda não tenha assistido a nenhuma das séries citadas! Você está por conta e risco agora!! Eu avisei!!!

  • Flash

Trailer do episódio 02×01 – “The Man Who Saved Central City”

Sinopse: “BARRY DECIDE QUE PRECISA PROTEGER A CIDADE POR CONTA PRÓPRIA — Tendo início momentos após a abertura da singularidade em Central City, Barry ainda está sofrendo para se perdoar pela morte de Eddie. Preocupado em colocar seus amigos em perigo, Barry se afasta de todos e decide proteger a cidade sozinho. No entanto, a chegada de um metahumano chamado Esmaga-Átomo (no original, Atom Smasher) e seu ataque à cidade leva Iris a dizer a Barry que o herói precisa deixar que seus amigos o ajudem a defender os cidadãos de Central City. Para completar, Cisco ajuda Joe com a ‘Força-Tarefa Meta’”.

Não vejo a hora da nova temporada estrear. Teremos a inclusão da Terra-2 na série, coisa que ainda não sei como os produtores farão sem virar nossas mentes do avesso. Além disso, novos vilões (e heróis?) irão sacudir Central City.

A estreia da nova temporada acontece dia 15/10, na Warner Channel.

 

  • How to Get Away With Murder

Trailer do episódio 02×01 – “It’s Time To Move On” (sem legenda)

Sinopse:  “Annalise e seus estudantes devem seguir com suas vidas como se nada tivesse acontecido, porém os estudantes ainda estão desconfortáveis com o desaparecimento de Rebecca. Apenas Annalise e Frank sabem que Rebecca foi morta e os dois estão determinados a encontrar o responsável. Enquanto isso, Annalise decide que quer aceitar novos clientes, um irmão e uma irmã que foram acusados de matar os pais. Para completar, um velho amigo surpreende Annalise em casa e a ensina uma valiosa lição.”

A primeira temporada terminou com um alto e sonoro “WTF?!?” Ainda não acreditei no que aconteceu com a Rebecca e o que o Frank fez. Preciso assistir logo!

A nova temporada estreou na tv norte-americana dia 24/09.

 

  • The Vampire Diaries

Trailer do episódio 07×01 – “Day One of Twenty-Two Thousand, Give or Take” (sem legenda)

Sinopse: “A VIDA SEM ELENA — Após um plano que deixou a vida de sua namorada, Elena, ligada à da melhor amiga Bonnie, Damon é forçado a navegar pela sua nova realidade sem a companhia de seu grande amor. A nova e poderosa Bonnie decide que será o compasso moral de Damon, mantendo-o em seu olhar, ao mesmo tempo em que o vampiro resolve manter uma vigilância cautelosa sob Alaric após a morte de sua noiva, Jo.

Enquanto aguarda Caroline lidar com suas próprias emoções, Stefan toma a decisão de proteger a cidade de Lily e de sua família de Hereges, que não perderam tempo e causaram sérios estragos em Mystic Falls. Enzo sofre para encontra seu lugar na nova vida de Lily e acaba rapidamente sendo forçado a decidir de que lado está sua lealdade.

Para completar, com as apostas mais altas do que nunca, Matt — que completou recentemente seu treinamento na polícia — se junta a Stefan e Caroline para acabar com a ameaça dos Hereges, porém uma virada surpreendente nos eventos deixa um deles em uma posição perigosa”

Achei meio sem sentido o rumo que deram para a Elena no final da 6ª temporada, mas era o que dava para fazer. Adorei ver o “spoiler” sobre como ficou Mystic Falls após a chegada dos Hereges. Vamos ver como a produção irá lidar com a série sem sua personagem principal.

A estreia acontece dia 08/10 lá nas gringa.

(Não encontrei nenhuma informação sobre a 17ª temporada de Law and Order: SVU.  Quando encontrar, venho aqui e edito o post)

 

O que acharam, amores? Tem alguma série nova (ou não) para indicar? Deixe nos comentários!

 

Beijinhos! 😉

Anúncios

Meus Livros da Bienal + Sorteio!

Oi, pessoas!!!

 

Hoje o post tá comprido também, já vou avisando! kkkkk

Tem foto e no final dele tem coisinha para vocês, ok?

 

Quando eu estava na Bienal do Livro no Rio, não tirei muitas fotos com meu celular. Não dava para ficar carregando sacolas de livros, mala e celular, né? Então não tenho fotos do lugar. Tenho fotos com minhas amigas, mas foram elas quem tiraram as fotos. Vou mostrar algumas:

#GrazinoRio kkkkkkk

#GrazinoRio kkkkkkk

Com a Lud, Nega, Lu e Denise

Com a Lud, Nega, Lu e Denise

Essa tiramos sob uma cascata de fumaça. Muito show!

Essa tiramos sob uma cascata de fumaça. Muito show!

Essa garota estava fantasiada de Kaira, personagem da trilogia "Filos do Éden", de Eduardo Spohr

Essa garota estava fantasiada de Kaira, personagem da trilogia “Filhos do Éden”, de Eduardo Spohr.

Acabou! 🙂

É. Não tenho mais fotos do lugar. Queria ter tirado muitas para poder mostrar a vocês, mas não deu mesmo.

 

Vamos aos livros que comprei lá?

TODOS OS LIVROS!

TODOS OS LIVROS!

Sim, gente. Comprei bastantinho. kkkkk

Esses foram os autografados:

Porque com autógrafo é muito mais amor! <3

Porque com autógrafo é muito mais amor! ❤

(clique sobre o nome do livro para ver a sinopse)

Livros não autografados:

Livro é amor de qualquer jeito! <3 <3 <3

Livro é amor de qualquer jeito! ❤ ❤ ❤

(clique sobre o nome do livro para ver a sinopse)

Amei cada comprinha que fiz, mas é claro que eu não me esqueceria de vocês. Isso quer dizer…

SORTEIO!!!

comemoracao-futebol-fail

 

Claro que o prêmio será livro, mas montei dois kits para vocês escolherem qual querem ganhar.

Kit 01

WP_20150921_002

O kit 01 contém:

  • 01 exemplar AUTOGRAFADO do livro A Batalha do Apocalipse, de Eduardo Spohr
  • 20 marcadores de página diversos
  • 03 avisos de porta

Kit 02

WP_20150921_003

O Kit 02 contém:

  • 01 exemplar do Livro de Marcar Livros, da Increasy Consultoria Literária
  • 20 marcadores de página
  • 03 avisos de porta
  • adesivos e um desenho para colorir do livro Jardim Secreto, de Johanna Basford

Para participar, basta preencher o formulário abaixo

***ENCERRADO***

Veja o resultado aqui.

REGRAS:

  1. Preencher todo o formulário.
  2. Ter endereço de entrega no Brasil.
  3. O prazo para participação do sorteio será de 21/09 a 30/09.
  4. O resultado será divulgado dia 01/10.
  5. Será apenas UM GANHADOR, que poderá escolher o Kit que deseja receber.
  6. O ganhador tem um prazo de 24 HORAS para responder ao meu e-mail informando o endereço e o kit escolhido.
  7. Caso o ganhador não respeite o prazo, será feito um novo sorteio e anunciado um novo ganhador.
  8. O sorteio será feito pelo Random.org.
  9. O envio do prêmio será feito em até 07 dias após o recebimento do endereço do ganhador.

Participem, amores! E chamem os amigos para participar também!!!

 

Beijinhos! 😉

Conto de uma Viajante de Primeira Viagem (final)

(Leia a primeira parte aqui e a segunda aqui)

 

Falta pouco. Estou quase chegando em casa… O tempo resolveu ficar feio e a chuva está forte. Meu nervosismo só cresce. Vou ouvir um pouco de música para me distrair.

Ainda falta falar sobre o dia de ontem…

 

Domingo fizemos o que se faz pela manhã: banho, café, conversas… Partimos bem mais cedo para a Bienal a fim de conseguirmos lugares na fila para as sessões de autógrafo. A fila para entrar no lugar era enorme e os portões nem estavam abertos ainda!

Entramos. Lud e Lu foram para as filas e eu fui comprar uns livros que a Lud havia me pedido. No caminho, eu quis passar em uma editora que não passei no dia anterior. Assim que entrei, fui abordada por autor. “Oi! Posso te apresentar meu livro?”, ele perguntou. “Claro!”, eu disse. A medida que ele falava, fui me interessando pela história. Comprei dois livros dele e eles ainda foram autografados. Rodrigo Mendes. Educado e simpático, como todo autor deve ser. Um dos livros tinha um destino certo, mas mudei de ideia e dei ele de presente para a Lud. Espero que ela goste.

A caminho do reencontro com minhas amigas, lembrei que queria comprar um livro para o meu marido. Procurei a editora no mapa. Ali estava ela! Só no mapa, pois seu estande não estava onde deveria estar. Estranho isso… Acabei indo em outro lugar comprar um livro da Agatha Christie. Edição nova. Como eu queria.

Nos reencontramos, entreguei a Lud os livros dela. Ela seguiu seu caminho enquanto eu segui o meu. Encontrei a Lu e seu marido na fila para as senhas. Sentei ali no chão mesmo. Meu joelho ainda não estava cem por cento e faltava mais de uma hora e meia para começarem a distribuir as senhas. Não iria ficar de pé esse tempo todo!

Conversamos bastante. A Lu e o Chacal (apelido do marido dela, nunca vou lembrar o nome dele) me apresentaram a discussão “humanas x exatas”: ele de exatas, ela de humanas. Eu já sabia bem por cima dessa guerra, mas vê-la ali, sendo travada na minha frente, foi divertido demais!

Meio-dia. Hora das senhas começarem a sair. A fila andou rápido. Me deram um papel com uma numeração e uma pulseira rosa. O papel era para o bate-papo com o autor; a pulseira, para a sessão de autógrafos.

Ainda não disse quem é o autor! Eduardo Spohr. Meu marido e eu somos fãs e já lemos todos os livros publicados dele. Queria muito que ele autografasse nosso livro!

Nesse ponto, me despedi da Denise e da Nega. Foram dois dias lindos com elas, mas, com os nossos compromissos, eu não as veria mais antes de ir embora…

Andamos um pouco antes dos nossos compromissos e seguimos para o bate-papo com o autor. Foi muito bom! Teve leitura do prólogo e do primeiro capítulo do próximo livro dele, além dele responder as perguntas dos leitores. Tá que em um determinado momento uma pessoa fez uma pergunta onde a resposta estava no livro. Das duas uma: ou ele não leu todo o livro ou o livro dele tinhas as páginas coladas! Porque, meu Deus do céu! Eu ri daquela pergunta.

Após o bate-papo, seguimos para a sessão de autógrafos. Ficamos duas horas na fila! Lá tivemos uma séria discussão sobre a disposição do “curral” (nós apelidamos assim as grades usadas para organizar a fila): em um corredor ele era largo; no outro, era estreito. Segundo o Chacal, isso foi feito pelo povo de humanas. O mais estreito era o Curral da Reflexão, onde não haveria conversas com os amigos, apenas os pensamentos sobre conseguir o autógrafo. O mais largo era o Curral do Bate-papo, onde haveria muita conversa fiada para a distração das mentes antes do próximo momento de reflexão. Eu ri muito!!! (além de rir da Verdade, mas é uma outra história…)

Chegada a minha vez de ganhar o autógrafo, fiquei nervosa. O Eduardo Spohr é muito simpático, mas me acusou indiretamente de levar o tempo horrível de São Paulo para o Rio de Janeiro. Ok! Eu sempre levo o clima ruim junto comigo, então dá para relevar.

Encontramos a Lud após toda essa jornada e fomos embora. O dia havia sido puxado e o dia seguinte já era o da partida…

 

Lembro de ter ido ao aeroporto junto com a Lu e o Chacal deixar a Lud. Nossa! Tinha acabado mesmo, não é? Dei um abraço apertado nela e agradeci tudo que ela fez por mim. Nos despedimos e segurei firme para não chorar. Poucas horas depois foi a minha vez. Abracei apertado a Lu e também a agradeci por tudo. Me senti tão acolhida por ela que jamais poderei retribuir. 

Cheguei a rodoviária depois de mais de sete horas de viagem. Minhas malas estão pesadas, mas não importa! Preciso ver minha família de novo. Eles não estão aqui. Vou ligar para o meu marido…

Não completei a ligação, pois senti meu coração saltar no peito ao ouvir aquelas vozes que me fizeram muita falta.

“Mamãe!”, um pequeno trio me chama…

“Oi, amor!”, meu marido me diz…

Agora estou completamente feliz.

 

Oi, amores!!!

 

Ufa! Acabou! kkkkk

Essa é a última parte que conta um pouco mais sobre minha viagem ao Rio de Janeiro e ida a Bienal do Livro. Foi tudo muito lindo, mas uma hora acaba, né, povo? Sem falar que eu estava morrendo de saudades da minha família.

Agora, vamos as fotos dos dois autores do domingo:

Rodrigo Mendes

Rodrigo Mendes

Eduardo Spohr

Eduardo Spohr

Acabaram as fotos! 😥

Mentira! kkkkkk

Nos próximos posts vou trazer mais fotos: fotos dos livros que comprei (sim! teve mais além dos autografados), fotos bobas e surpresa para vocês! ❤

 

Beijinhos! 😉

Conto de uma Viajante de Primeira Viagem (segunda parte)

(Leia a primeira parte aqui)

Meu marido liga. Pergunta onde eu estou. Digo que o ônibus está quase chegando em Caçapava. Já é a terceira parada desde que saímos do Rio. Tudo o que eu mais quero é chegar em casa logo. Minhas pernas doem pelo tempo em excesso sentada aqui. Nem o fato de ser um semi-leito ajuda a amenizar a situação. Sou alta, tenho pernas compridas e parece que esses assentos foram projetados para quem tem um metro e meio de altura.

O que eu estava falando mesmo? Ah! Sim. Minha chegada ao Rio de Janeiro…

 

Luciana. Ela me recebeu com um abraço apertado, aquele que acalma o coração. Ela me apresentou seu marido. Tiramos uma foto e enviamos para as meninas saberem que eu havia chegado bem. Elas estavam preocupadas, pois sabiam que era minha primeira viagem sozinha. Já passava da meia noite quando cheguei. Bem mais de cinco horas de viagem…

Avisei meu marido quando chegamos a casa dela. Acolhedora, diga-se de passagem. Conversamos, comi e fomos descansar para o dia seguinte. Deitei sabendo que estava com pessoas maravilhosas e que faltaria apenas algumas horas para me sentir completa.

Acordei sentindo que um trator havia me atropelado. Meu corpo doía, mas o coração ainda mais. Eu estava lá, longe da minha família pela primeira vez. A saudade não dava trégua.

Conversamos mais durante o café. Foi incrível o modo como a conversa saía fácil, fazendo parecer que já nos conhecíamos pessoalmente! Entre goles de café e conversa fiada, recebemos notícias da Lud. Ela estava chegando. Tomei um banho rápido. Fui secar meu cabelo, mas não deu tempo. Ela já estava na rodoviária e precisávamos ir buscá-la logo.

Chegamos lá e a recebi com o mesmo abraço apertado e confortante que ganhei quando cheguei. Ou ao menos tentei. Se era assim ou não, só a Lud pode te dizer.

Por falar nela, preciso contar uma coisa: tudo isso só foi possível graças a ela. Ludmila. Somos amigas, mas não sei se ela faz ideia do quanto a amizade dela é importante para mim. Não tenho amizades aqui na cidade. Na verdade, tenho uma e só. A Lud é aquela com quem eu sempre posso contar, tagarelar e todas as (muitas) baboseiras sobre amizade que eu adoro. A amizade dela é muito importante pra mim… É isso.

Mudamos nossos planos. Ela havia passado doze horas em um ônibus e precisava ao menos comer direito e trocar de roupa. Fomos para a casa da Lu. Depois de ajeitado o que era necessário, partimos para a Bienal.

Me senti pequena dentro daquele lugar enorme. Quanta gente! Quantos livros! Quanto mundo eu não conhecia!

A Denise (que já havia nos encontrado antes para nos dar as entradas) já estava lá dentro junto com outra amiga, Vanessa. Que figura essa! Lá estava ela com uma plaquinha escrito #GrazinoRio. Ri demais. Amei demais esse carinho comigo! Vieram abraços, selfies e começamos a andança.

Paramos em um estande onde a autora Bianca Briones estava autografando. Comprei os livros dela e mais alguns. Entramos na fila para pegar o autógrafo dela. Demorou, mas valeu a pena. Ela é um doce de pessoa e super simpática. Teve foto também.

Fomos para outro estande. A Lud me falou que o Felipe Colbert estava ali. Peguei os livros dele e fui para a fila poder pagar e depois conseguir o autógrafo. (Aqui aconteceu um coisa super chata, mas contar isso só vai estragar a história.) Eu estava na fila e a Vanessa – vamos chamá-la de Nega agora? – me disse que a Vanessa Bosso estava lá também. “Trás um livro dela!”. Ela trouxe. Peguei os autógrafos. Tirei as fotos. A Vanessa Bosso é a simpatia em pessoa! Super sorridente e mesmo com as amigas querendo arrastá-la para o almoço, ela só saiu de lá quando atendeu todo mundo que queria um autógrafo dela. Detalhe: Ludmila é amiga da Vanessa Bosso. Guarde as palavras “Lud” e “amiga”.

Tirei foto com a Josy Stoque. A Lud é amiga dela e nos apresentou. Ela é super divertida, muito alto astral. Saí rindo na foto tamanha a energia contagiante dessa mulher! Não tive mais tempo de ir visitá-la no estande em que ela estava e eu queria muito vê-la de novo.

Fomos atrás do autógrafo do Raphael Montes. Ele foi gentil conosco, autografou com caneta gel dourada! Achei divertido, não sei por quê. Acho que pelo fato de sair do comum. E ele não lembrava em nada uma pessoa comum. Legal demais isso… Ainda ganhamos um desenho do ilustrador do livro dele, o Marcelo Damm. Ele havia acabado de chegar e desenhou um olho em um garfo. Disse que entenderíamos após ler o livro. Meu Deus!

Passamos em um estande pela segunda vez e a Lud queria pegar autógrafo com o autor, também amigo dela, Danilo Barbosa. Ele não pode naquele momento, mas fez questão de tirar fotos. Esse tipo de atenção que o autor dá faz toda a diferença! Adorei a simpatia!!!

Andamos mais, tiramos fotos, nos cansamos. Não estava fácil andar com aquela mala! Mesmo tomando cuidado, as vezes eu batia com ela no pé das pessoas sem querer ou ao contrário, elas é quem batiam na mala. Eu pedia desculpas, as pessoas também pediam desculpas e tudo certo. Mas tinham aquelas que estavam olhando além-mar, tropeçavam na mala e me xingavam (baixinho, mas eu ouvia). Eu pedia desculpas também, mas ficava me perguntando que fã de livro era aquele que não sabia usar as palavras de um modo mais adequado…

Aqui em casa todos amam a Turma da Mônica! Meu marido e eu crescemos lendo e adorando as histórias que Maurício de Souza escrevia e ainda escreve (admito: leio os gibis dos meus filhos!). Isso passou naturalmente para  nossos filhos e eles também adoram. Sabendo muito bem disso, eu disse que traria livros de colorir da Turma da Mônica para eles.

Passamos em um estande com livros da Turma da Mônica e, coincidentemente, o Maurício de Souza estava lá! Eu queria autógrafo e foto, mas ele não estava disponível nem para um nem para outro. Queria ao menos uma foto de longe para poder mostrar as crianças, mas o povo estava amontoado próximo ao local onde o Maurício estava. Acabei desistindo da foto e não encontrei os livros de colorir. Fomos a um outro estande onde eu sabia que teriam os gibis. Lotado também! E nada dos livros de colorir… Até que eu me lembrei o nome da editora que havia publicado os tais livros que eu queria. E fomos.

Gente! Lendo agora, eu que arrastei as meninas para cima e para baixo?

Chegamos ao estande e fui direto aos livros que eu queria. Peguei três. Fui para a fila e minhas amigas foram sentar em um lugar próximo (leia: no chão onde ninguém possa passar por cima). Ali na fila, vi a FML Pepper no estande ao lado.

“Ai, Meu Deus! Ela precisa continuar lá até eu sair dessa fila!”. Foi o que eu pensei. Parecia que a fila não queria mais andar e quase não acreditei quando saí do caixa. Fui em direção as meninas e disse que eu queria um autógrafo da Pepper. Já no dito estande, compramos mais livros aproveitando a promoção. Fui autografar meu livro. A Pepper é ainda mais simpática pessoalmente!

Quando eu disse, pelo Facebook, que eu não conseguiria ir a sessão de autógrafos dela no domingo, a uma da tarde, ela fez questão de me chamar no bate-papo e me dizer que estaria lá em outro horário e que eu poderia sim ir vê-la. Não é uma amor?

Conversamos, rimos e ganhei meu tão querido autógrafo. Pose pra foto! Aproveitamos a oportunidade e conseguimos autógrafo da Tammy Luciano. Simpática também, sorrindo sempre. A exceção foi quando ela teve problemas com a caneta rosa que estava usando para autografar. Eita, caneta difícil! Teve foto também.

O tempo ia passando e meu corpo começou a sentir o cansaço. Meu joelho inchou. Vocês sabem, condropatia patelar. Andei demais, descansei de menos. Voltamos ao ponto de encontro e sentei no chão mesmo, encostada a parede de um estande. A Lud quis pegar o autógrafo do Maurício Gomyde. Perguntou se teria problemas eu ficar lá e esperar por ela. Claro que não! Eu estava sentada e com um monte de livros! Problema onde?

Fiquei lá, sozinha, sentada, com um monte de livros e o joelho inchado. Mas eu estava feliz. E com saudades da minha família. Pensei neles o tempo todo…

A Lud voltou. Disse que iria pegar autógrafo com o Danilo. “Quer que eu pegue autógrafo pra você também?”. “Pega pra mim, por favor!”. Eu não aguentava mais andar. Ela foi, de novo. E voltou, de novo. E conseguiu meu autógrafo.

A Lu apareceu com seu marido. O cansaço já estava mais que estampado em mim. Eu não andava, eu mancava! Mas ainda precisávamos fazer uma coisa: tirar uma foto no Trono de Ferro. Fomos ao estande onde ele estava. Tinha fila, mas bem menor com relação a fila que tinha durante o dia. Tiramos nossas  fotos e compramos mais alguns livros. Hora de ir para casa. O lugar já ia fechar e ainda estávamos ali!

Fomos embora cansados, mas felizes demais. Chegando na casa da Lu, resolvemos pedir pizza. Sair a algum lugar estava fora de cogitação tamanho nosso cansaço. Aproveitei enquanto a pizza não chegava e pedi a Lud para me deixar ligar para casa do celular dela. Problemas com minha operadora, sabe? Liguei e falei com meu marido. Meus filhos já estavam dormindo. Chorei quando me despedi dele. Depois que desliguei arrumamos as compras do dia, comemos pizza e fomos descansar.

Continua…

 

Oi, povo lindo!!

 

Hoje vocês acompanharam a segunda parte da minha viagem ao Rio de Janeiro e o meu primeiro dia na Bienal do Livro. Eu queria colocar os dois dias em que estive lá num post só. Só que ficou comprido demais, então acabei dividindo em dois posts.

Consegui muitos autógrafos nesse dia e vou mostrar agora as fotos com os autores.

Autor Bianca Briones

Bianca Briones ❤

Autor Felipe Colbert

Felipe Colbert

Vanessa Bosso

Vanessa Bosso ❤

Josy Stoque (eu disse que saí rindo na foto kkkk)

Josy Stoque (eu disse que saí rindo na foto kkkk)

Raphael Montes

Raphael Montes

FML Pepper <3

FML Pepper ❤

Autor Tammy Luciano

Tammy Luciano

Danilo Barbosa

Danilo Barbosa

E finalizando as fotos e o post:

Le Eu, no Trono de Ferro!

Le Eu, no Trono de Ferro!

Até pensei em cortar a parte do chinelo na hora de arrumar a imagem, mas isso é para vocês verem meu nível de cansaço: Reinando de chinelo ao final da Bienal! kkkkkk

 

Acompanhem no próximo post o final dessa história!

 

Beijinhos! 😉

Conto de uma Viajante de Primeira Viagem

 

Finalmente o trânsito está andando novamente! Quase quatro horas se passaram desde que embarquei neste ônibus com destino a minha cidade.

Onde eu estava?

Rio de Janeiro.

A aventura começou na sexta-feira, quando disse aos meus filhos “a mamãe vai viajar hoje e volta na segunda, tudo bem?”. Neste instante, apenas curiosidade. “Para onde você vai?”. “Onde você vai ficar?”. “Quem vai com você?”. “É muito longe?”. As respostas às perguntas são simples e práticas, típicas respostas para uma criança com oito, outra com seis e uma última com quatro anos.

Arrumei minha mala. Não sabia o que colocar dentro dela. Era a primeira vez na minha vida que estaria viajando sozinha. Vinte e cinco anos e nunca viajei sozinha! Pode? Pode. Essa sou eu. Ou melhor, era eu.

Meu marido me incentivou muito a ir. Disse ser bom eu ir ver as amigas. Amigas virtuais, que conste nos autos. Mas minhas melhores amigas.

Havíamos combinado tudo: eu chegaria na sexta a noite e a Lu me buscaria na rodoviária. Dormiria na casa dela. Sábado de manhã buscaríamos a Lud no mesmo lugar. Iríamos direto para a Bienal. Teria muita andança, muitos autógrafos, muitos livros, muito cansaço e muita felicidade. Na volta, uma saída a algum lugar para relaxarmos. Domingo precisaríamos sair cedo se quiséssemos conseguir senhas para as sessões de autógrafos principais (para nós, claro!). Estaríamos de volta antes da cinco da tarde. Uma boa saída, um bom descanso e partiríamos Lud e eu segunda de manhã. Eis o plano.

“Eu não quero que você viaje, mãe!”, disse minha filha. A frase veio acompanhada de lágrimas e um abraço bem apertado. Doeu muito ouvir isso. Nunca viajei sem minha família e temia que a dor da saudade me impedisse de fazer isso pela primeira vez. Dei um beijo na testa dela, abracei-a novamente. “A mamãe não vai demorar pra voltar, tá?”. Uma meia mentira. Três dias seriam muito para mim, uma eternidade longe da minha família.

Voltei minha atenção a mala. E a mudança. Ainda não mencionei que estava arrumando a mudança. Pois é. A imobiliária quis uma data para nossa mudança e a escolhida foi justamente o sábado em que eu estaria fora. Meu marido não se importou. Disse que era para eu ir e me divertir, que ele cuidaria das nossas coisas. É por isso – e por vários outros motivos – que o amo. Ele é meu porto seguro, minha fortaleza, meu tudo, que me apoia e me consola… Sim. Consolou, pois sabia o quanto estava difícil para mim pensar em ficar longe deles.

Quase cinco da tarde e ele ainda não havia chegado em casa. Minha mala estava pronta com outra mala dentro, uma de rodinhas para facilitar a andança com os livros lá na Bienal. Meus filhos já haviam tomado café, eu havia tomado café e estava andando de um lado para o outro, a ansiedade me consumindo por inteira. Ele chega em casa e vamos praticamente correndo para o carro.

Meu ônibus partiria as seis e meia da tarde. Ainda precisávamos passar na imobiliária para pegar as chaves da nova casa e em algum supermercado onde eu pudesse comprar algo para comer no ônibus. Afinal, cinco horas de viagem sem comer não dá!

Passamos em ambos. Demoramos na imobiliária. Demorei no supermercado. Cheguei na rodoviária já eram mais de seis horas, isso porque meu plano era chegar lá meia hora antes da partida do ônibus!

Me despedi da minha família. Estava chovendo. Propício, eu pensei. Eu estava em prantos. Meus filhos também. Digo que quase me desidratei dentro daquele ônibus enquanto segui viagem.

Estava escuro. Era noite, não estaria claro! Não vi muita coisa… Chorei um pouco mais. Dormi. Acordei na parada em Resende. Desci e fui ao banheiro. Voltei. Comi. Chorei de novo. Dormi. Conversei bastante com minhas amigas pelo celular. O wi-fi do ônibus era horrível! Usei a rede do meu celular mesmo. Dormi novamente.

Acordei passando mal. Estava com a pressão baixa e os ouvidos tampados. “Estamos descendo a serra”. A ansiedade não me deixou raciocinar que era preciso descer a serra para chegar a uma cidade litorânea. Droga! Minha pressão sempre cai quando eu viajo para o litoral, ida e volta. Que seja! Já estou aqui.

Cheguei ao Rio de Janeiro e enfrentamos trânsito na Avenida Brasil (eu só soube que estava lá com a ajuda das minhas amigas). Mais tarde descobri que a polícia estava fazendo blitz. Lei Seca.

Finalmente estava chegando na rodoviária. Chegou a mim o medo, fruto da ansiedade descontrolada que crescia em mim naquele momento. “Como vou saber quem está me esperando lá se eu nunca a vi pessoalmente?”. Esse foi meu pensamento ao pararmos. Vi um rosto que só conhecia por fotos. Mas eu soube. Era ela a pessoa com quem eu havia conversado.

 

Continua…

 

Oi, amores!!!

Como vocês estão? Estou de volta com o blog e tenho muita coisa linda preparada para vocês!

Para começar, vocês acabaram de ler a primeira parte da minha viagem ao Rio de Janeiro, entre 4 e 7 de setembro. Foi uma aventura incrível! Os detalhes de como foram meus dias na Bienal do Livro virão nos próximos posts.

Já deixando vocês a par do que vem por aí, irei mostrar as fotos que tirei no evento, mostrar meus livros também e tem coisinhas fofas para vocês, aguardem!!!

Até a próxima, lindos! ❤

 

Beijinhos. 😉