Minhas capas favoritas

Olá, amores!!!

 

Sabe aqueles desafios que volta e meia rolam no Facebook? Já até fiz uma tag aqui… Pois bem. Fui marcada em mais uma e achei bacana trazer pra vocês.

Minha elfa literária, Paty (Patrícia Christmann), que resenha no Saberes Literários, me desafiou a postar a capa dos meus 5 livros favoritos. As regras são:

  1. Não é necessário explicar por que estão entre seus livros favoritos, mas se quiser comentar sobre, fique à vontade;
  2. Indique alguns amigos (vamos saber do gosto de cada um e compartilhar/propagar cultura);
  3. Marque a pessoa que te indicou. (isso no Face, tá?)

DELS DO CÉU! COMO ASSIM, SÓ CINCO LIVROS?!?!?!?!

Ok. Tarefa muito difícil, mas farei e ainda explicarei o por quê.

 

A Guerra dos Tronos, de George R. R. Martin (As Crônicas de Gelo e Fogo)

wp_20160914_11_14_46_pro-2

Sinopse: “Quando Eddard Stark, lorde do castelo de Winterfell, aceita a prestigiada posição de Mão do Rei oferecida pelo velho amigo, o rei Robert Baratheon, não desconfia que sua vida está prestes a ruir em sucessivas tragédias. Sabe-se que Lorde Stark aceitou a proposta porque desconfia que o dono anterior do título fora envenenado pela manipuladora rainha – uma cruel mulher do clã Lannister. E sua intenção é proteger o rei. Mas ter como inimigo os Lannister pode ser fatal: a ambição dessa família pelo poder parece não ter limites e o rei corre grande perigo. Agora, sozinho na corte, Eddard percebe que não só o rei está em apuros, mas também ele e toda a sua família. Quem vencerá a guerra dos tronos?”

Já li todos os livros da série e aguardo sr. Martin lançar o próximo antes de morrer. A trama é todo muito bem escrita, os personagens são fantásticos!! Adoro a série, pois ela é aquela que te dá um tapa na cara toda vez que você se apega a um personagem ou acha que sabe o que acontecerá.

Regra de ouro para ler a série: Não se apegue a nenhum personagem. NENHUM! #fikdik

Aventuras de Alice no País das Maravilhas & Através do Espelho e o Que Alice Encontrou Por Lá, de Lewis Carol

wp_20160914_11_15_32_pro-2

Sinopse: “Passados quase 150 anos da publicação original, a clássica história de uma menina chamada Alice, que entra em uma toca atrás de um coelho falante e cai em um mundo de fantasia, continua popular. Esta obra reúne Aventuras de Alice no País das Maravilhas e sua continuação, Através do espelho e o que Alice encontrou por lá. Obra-prima que não pode faltar na sua biblioteca.”

Geeeeeeeeeente! É a Alice! Não dá para não amar! ❤

Não precisa de mais nenhuma explicação. Amém.

Jogador Nº1, de Ernest Cline

wp_20160914_11_16_05_pro-2-1

Sinopse: “Cinco estranhos e uma coisa em comum: a caça ao tesouro. Achar as pistas nesta guerra definirá o destino da humanidade. Em um futuro não muito distante, as pessoas abriram mão da vida real para viver em uma plataforma chamada Oasis. Neste mundo distópico, pistas são deixadas pelo criador do programa e quem achá-las herdará toda a sua fortuna. Como a maior parte da humanidade, o jovem Wade Watts escapa de sua miséria em Oasis. Mas ter achado a primeira pista para o tesouro deixou sua vida bastante complicada. De repente, parece que o mundo inteiro acompanha seus passos, e outros competidores se juntam à caçada. Só ele sabe onde encontrar as outras pistas: filmes, séries e músicas de uma época que o mundo era um bom lugar para viver. Para Wade, o que resta é vencer – pois esta é a única chance de sobrevivência.”

Amo o universo nerd e esse livro tem todas as referências possíveis a esse universo. Além da trama toda ser muito bem escrita.

Figurinha garantida no meu álbum de favoritos. ❤

A Batalha do Apocalipse, de Eduardo Spohr

wp_20160914_11_14_26_pro-3

Sinopse: “Há muitos e muitos anos, há tantos anos quanto o número de estrelas no céu, o Paraíso Celeste foi palco de um terrível levante. Um grupo de anjos guerreiros, amantes da justiça e da liberdade, desafiou a tirania dos poderosos arcanjos, levantando armas contra seus opressores. Expulsos, os renegados foram forçados ao exílio, e condenados a vagar pelo mundo dos homens até o dia do Juízo Final.

Mas eis que chega o momento do Apocalipse, o tempo do ajuste de contas, o dia do despertar do Altíssimo. Único sobrevivente do expurgo, o líder dos renegados é convidado por Lúcifer, o Arcanjo Negro, a se juntar às suas legiões na batalha do Armagedon, o embate final entre o Céu e o Inferno, a guerra que decidirá não só o destino do mundo, mas o futuro do universo.

Das ruínas da Babilônia ao esplendor do Império Romano; das vastas planícies da China aos gelados castelos da Inglaterra medieval. A Batalha do Apocalipse não é apenas uma viagem pela história humana, mas é também uma jornada de conhecimento, um épico empolgante, cheio de lutas heroicas, magia, romance e suspense.”

Gosto de livros do gênero fantasia e com esse não foi diferente. O que faz dele especial foi o momento em que apareceu. A história em si não teve muito a ver, mas o livro mudou minha vida. Virei fã do autor, tenho todos os livros dele e, vocês conferiram aqui, faço questão de ter meu autógrafo sempre que possível. 🙂

Harry Potter e a Pedra Filosofal, de J. K. Rowling (Harry Potter)

Sinopse: “Conheça Harry, filho de Tiago e Lílian Potter, feiticeiros que foram assassinados por um poderosíssimo bruxo, quando ele ainda era um bebê. Com isso, o menino acaba sendo levado para a casa dos tios que nada tinham a ver com o sobrenatural pelo contrário. Até os 10 anos, Harry foi uma espécie de gata borralheira: maltratado pelos tios, herdava roupas velhas do primo gorducho, tinha óculos remendados e era tratado como um estorvo. No dia de seu aniversário de 11 anos, entretanto, ele parece deslizar por um buraco sem fundo, como o de Alice no país das maravilhas, que o conduz a um mundo mágico. Descobre sua verdadeira história e seu destino: ser um aprendiz de feiticeiro até o dia em que terá que enfrentar a pior força do mal, o homem que assassinou seus pais, o terrível Lorde das Trevas.

O menino de olhos verdes, magricela e desengonçado, tão habituado à rejeição, descobre, também, que é um herói no universo dos magos. Potter fica sabendo que é a única pessoa a ter sobrevivido a um ataque do tal bruxo do mal e essa é a causa da marca em forma de raio que ele carrega na testa. Ele não é um garoto qualquer, ele sequer é um feiticeiro qualquer; ele é Harry Potter, símbolo de poder, resistência e um líder natural entre os sobrenaturais.”

Por último, mas não menos importante, Harry Potter.

Esse livro foi o que me tornou a leitora que sou hoje. Fiquei encantada com a magia literária que J.K. me apresentou ao ler essas páginas e percebi que não poderia mais viver uma vida só. Queria viver várias a cada personagem, história e livro novos… ❤ ❤ ❤

E fim!

Sintam-se a vontade para postarem as capas dos seus livros favoritos! Não esqueçam de marcar o blog ou linkar esse post para que eu também possa acompanhar (e descobrir livros novos kkkkk).

Beijinhos. 😉

Por onde andei….

Oi, amorecos!

Tudo bem com vocês???

 

Sim, eu sumi. (nossa! que novidade!!) Mas foi por um bom motivo.

Lembram daquele trabalho que fui fazer entrevista? Não? Então leia aqui pra poder entender.

Enfim, CONSEGUI!!!!

Pra trabalhar na Bienal Internacional do Livro de São Paulo!\o/

Não deu tempo de vir aqui contar, pedir pra que me visitassem e me dessem muitos abraços, desculpa…

Foi tudo muito lindo! Trabalhar com livros foi a coisa mais incrível que me aconteceu.

Precisei ficar os 11 dias lá em São Paulo (pra quem não sabe, sou de São José dos Campos). Sim. Fiquei longe do maridão e das cria, queria vir pra casa todo santo dia, mas consegui ir até o fim com a sensação de vitória.

Antes de mostrar as poucas fotos que tenho de lá, vou primeiro fazer uma análise “emocional” da situação toda.

Vocês sabem como estou enfrentando a depressão. Não sei dizer se ela ainda está aqui, mas, se estiver, está muito bem escondida, graças a Deus. Mesmo assim, tenho alguns episódios ruins relacionados a ela…

Eu aceitei o trabalho na Bienal, para trabalhar como promotora de vendas da V&R Editoras (pra quem não lembra de cabeça, é a editora de Diário de um Banana). Assim que eu aceitei, pulei de alegria, chorei de emoção, ri de nervosismo. Quando tudo isso passou, veio a ansiedade.

“Como você vai ficar 11 dias sozinha?”, “E se você se perder?”, “E se você odiar o trabalho e se arrepender?”, “E se algo acontecer com seus filhos quando você estiver lá?”, “E se coisas piores que isso acontecerem???”

Foram muitos  “e se” passando pela minha cabeça. Perdi noção de quantas vezes disse ao meu marido que eu não queria mais, mesmo depois de já ter entregue os documentos…

Apesar disso, venci a ansiedade e fui.

E eu achando que ela me deixaria em paz quando eu estivesse lá. Tá! Muita inocência minha.

Precisava ir ao Anhembi todo dia de metrô e ônibus (esse último era fornecido de graça pela organização do evento). Era necessário uma caminhada até os dois. Curta caminhada, mas cheia de medo. “E se eu for assaltada?”, “E se, com esse trânsito de São Paulo, eu acabar sendo atropelada e morrer?”, “E se eu pegar o metrô pro lugar errado ou descer na estação errada?”.

Várias vezes dentro do metrô estive a beira de um ataque de pânico. Minhas mãos suavam, sentia minha pressão caindo, a respiração ficava curta e ofegante, um aperto no peito começava a crescer e parecia me sufocar.

Lembrei de uma amiga que passou pelo mesmo e me mandou mensagem pedindo ajuda. Lembrei o que eu disse a ela. Fechei os olhos, respirei fundo, prendi a respiração por 3 segundos, soltei. Repeti o processo. “Você consegue, já fez isso antes. Você até decorou o caminho! Não tem motivo para pânico! Respira…”, era isso o que eu pensava enquanto fazia o exercício de respiração.

Quando finalmente me acalmava, abria os olhos e lá estava eu, renovada, pronta para continuar. E deu tudo certo.

Não me perdi, não fui assaltada, não aconteceu nenhuma desgraça, nem mesmo aconteceu de descer na estação errada! E essa, meus caros leitores, foi a melhor experiência da minha vida.

Eu ouvia muito que eu sou capaz, que eu sou forte e todos os clichês possíveis, mas sabemos que palavras não adiantam nessas situações. Só vivendo mesmo.

E eu vivi.

E sobrevivi.

E estou aqui para contar que está tudo dentro da nossa cabeça. Todas as paranoias e também a solução para elas. Mas tudo isso está do outro lado do medo. Só precisamos de uma pequena dose de coragem para enfrentá-lo e então alcançarmos toda nossa força!

Essa é uma lição que levarei sempre comigo. Espero que sirva de exemplo para aqueles que vivem dentro da própria cabeça. Ouça bem: Você consegue! ❤

 

Agora, deixa eu mostrar as coisas linda que aconteceram lá:

Galera linda que trabalho comigo no primeiro turno

Galera linda que trabalho comigo no primeiro turno

 

Eu e Tamires.. ops... Krestel, personagem do livro "A Maldição do Vencedor"

Eu e Tamires.. ops… Krestel, personagem do livro “A Maldição do Vencedor”

 

Eu e Pororo (toda vez que o dito aparecia, eu gritava "OLHA O PORORO!!!!")

Eu e Pororo (toda vez que o dito aparecia, eu gritava “OLHA O PORORO!!!!”)

 

Eu e Greg (Diário de um Banana). Detalhe que furei fila de várias criancinhas para poder tirar essa foto kkkkkkkk

Eu e Greg (Diário de um Banana). Detalhe que furei fila de várias criancinhas para poder tirar essa foto kkkkkkkk

 

Eu e Ana Laura (colega de trabalho) na cabine da Barbie. Não dava pra não tirar foto lá, né? *-*

Eu e Ana Laura (colega de trabalho) na cabine da Barbie. Não dava pra não tirar foto lá, né? *-*

 

MINHA CHEFE, LOUCAAAAAA!!!!! kkkkkkk Mas é amorzinho, juro.

MINHA CHEFE, LOUCAAAAAA!!!!! kkkkkkk Mas é amorzinho, juro.

 

Com o autor mara Danilo Barbosa e nossa diva, Josy Stoque!

Com o autor mara Danilo Barbosa e nossa diva Josy Stoque!

 

Rodrigo Moreira

Com Rodrigo Moreira

Fiz as primeiras impressões do livro dele aqui. Acreditam que ele me reconheceu??? GENTE! QUE EMOÇÃO!!!

 

Com Eduardo Spohr

Com Eduardo Spohr

CLARO que eu ia pegar autógrafo com ele de novo, né, gente! Até parece que não em conhecem. kkkkk

 

Saldo da Bienal

Saldo da Bienal

Dessa vez não consegui trazer muita coisa, porque não tinha forças para andar na hora do meu almoço, muito menos quando acabava meu turno kkkkk Andei bem pouco, para ser sincera. Vi mais o que eu já estava programando para ver e o restante foi lucro do caminho até onde eu queria ir.

Vai ter sorteio de marcadores. Isso eu consegui pra vocês!!! Aguardem.

 

Beijinhos! 😉

[Diário da Depressão] O dia em que enfrentei o mundo sozinha pela primeira vez.

Olá, amorecos.

 

GENTE! MINHA VIDA TÁ DO AVESSO!!!!

Aconteceu muita coisa, algumas boas, outras ruins, mas o pensamento é um só:

Uma das coisas bacanas eu vou compartilhar agora com vocês.

Antes, história (pra variar…):

Não comentei com vocês, mas abandonei meu tratamento. Eu já havia deixado de tomar o calmante, mas isso fazia parte do tratamento. Dormir por conta, sem ajuda de remédios, sabem? Mas eu já estava cansada há muito tempo de ter que tomar o antidepressivo. Ok, ele me ajudava a manter minha vida normal, só que isso não duraria para sempre. Vida “normal”, sim. Antidepressivo, não.

Decidi parar de tomar assim, do nada. Tomei um dia, no outro não.

Foi horrível.

Passei duas semanas em uma abstinência horrenda! Tive muitos, MUITOS enjoos, muita dor de cabeça, muita insônia, muito mal estar, muito tudo-de-ruim que vocês possam imaginar. Teve choro, explosões de raiva, olha…. Não foi fácil.

Felizmente, isso passou. Ainda estou regulando meu sono, mas o restante já está legal. Tive o apoio incondicional do meu marido e de duas amigas muito especiais (beijos, Mila e Tati ❤ ) para passar por esse período turbulento.

Meu marido, sem dúvidas, foi o apoio maior nisso tudo. Na primeira semana sem o medicamento, certa noite não dormi. Nada. Virei a noite em claro. Cochilei 40min depois das 8h da manhã. Só dormi quase meia noite do dia seguinte, totalizando mais de 36h acordada. Tive uma explosão de choro horrível durante o dia, briguei com ele mesmo ele não tendo culpa de nada. Ele foi super compreensível, não agiu como um babaca (coisa que sei que muita gente faria), me acalmou e me ajudou a descansar a noite.

ENFIM! Acabou a abstinência e sobrou apenas a ansiedade a ser “tratada”.

Dito isso, vamos para o acontecimento dessa semana.

Semana passada recebi uma ligação para ir fazer uma entrevista de emprego. “UAU! Que bacana!!”. Não, gente… A entrevista era em São Paulo/SP e eu moro em São José dos Campos/SP (quase 2h de carro/ônibus de distância).

Claro que não recusei ir fazer a entrevista, até porque não podemos nos dar a esse luxo nesse tempo de “vacas magras”. O lugar não era longe: pega o ônibus na rodoviária, desce na rodoviária, pega o metrô dentro da rodoviária, desce na estação, anda 3 quadras e voilá! Cheguei.

Mas eu já falei aqui e repito: a ansiedade sempre piora o quadro.

Não era tão simples assim na minha cabeça. Eu já estava vendo o momento em que eu seria assaltada na rodoviária em São Paulo ou na estação do metrô ou dentro do metrô; me via pegando o metrô errado e me perdendo em algum lugar completamente perigoso; visualizava eu, saindo da estação, mas, em seguida, me perdendo no caminho até o local da entrevista; pensava naquela multidão de São Paulo e eu tendo que andar em meio a ela e já me sentindo sufocada mesmo estando sozinha no meu quarto imaginando essa situação toda.

A entrevista nem era o problema!!!

Mas o universo é lindo e não me deixou na mão. Fiz dona Camila (a.k.a. Mila) me acompanhar para amenizar toda essa minha ansiedade. Ela, muito amor nessa vida, aceitou de pronto. Mesmo assim, eu precisaria pegar o metrô sozinha, pois ela só poderia me encontrar na “outra ponta” da linha.

“Respira, inspira e não pira, Graziela.”

Fui e pensei seja o que Deus quiser.

E to viva. kkkkkkkk

Foi uma experiência apavorantemente incrível. Me assustei com cada pessoa que olhava para mim; cada um que virava bruscamente em algum lugar próximo era motivo para fazer o sangue sumir do meu rosto…

Quando encontrei a Mila, o alívio e as felicidades (sim, plural)* foram tão grandes que segurei firme para não chorar.

Enfrentei meus medos e consegui não deixar a ansiedade ditar as regras da minha vida. Foi tão libertador!!! Eu vi que sou capaz de mais do que minha mente me faz acreditar, que posso sim vencer meu problema sem a ajuda de remédios. Só preciso de coragem e do apoio certo!

Estou pronta para a próxima.

Mesmo que eu tenha medo.

Mesmo que a ansiedade me faça imaginar mil e uma maluquices.

Eu sei que posso.

Sou mais eu. Muito mais eu.

 

Beijinhos! 😉

 

P.S.*: as felicidades foram a de conseguir andar de metrô sozinha pela primeira vez e de encontrar a Mila pessoalmente pela primeira vez também. Segue fotinha:

13669716_893772167434154_551560685295385941_n

P.S.1: Ainda estou esperando a resposta da entrevista. Torçam por mim, amores. \o/

Olha quem irá escrever em outro lugar também!!!

Olá, lindezas!!!!

 

Vocês sabem que eu super amoadoro o universo geek, não? Pois bem. Titia tem novidade para contar relacionada a isso.

A partir de hoje vocês poerão me acompanhar escrevendo muito mais sobre esses assuntos no site Ultra Geek.

Ultra Geek capa

Imagem: Facebook Ultra Geek

SÉM, SOCIEDADE!!!!

Graziela escreverá notícias e muito mais sobre filmes, séries, games, quadrinhos e afins no mais novo site nerd da internê. Mas não estou sozinha, tá? Faço parte de uma equipe super bacana que estará sempre atualizando vocês sobre todos os assuntos do momento.

Visitem o site, comentem (principalmente nos posts que euzinha escrever, ok?) e acompanhem nossas redes sociais para não perder nenhuma novidade!

 

NÃO DEIXEM DE ACOMPANHAR!!!!

No face do blog irei postar sempre que eu escrever lá! Então, não deixem de curtir a página do KitudiBom também!!!

 

Beijinhos! 😉

Resenhando #13 – Universo de Água (Saga Os Qu4tro Elementos), de Josy Stoque

Olá, amorecos!!!!

 

Tia Grazi irá finalmente resenhar o desfecho dessa saga linda de morrer, escrita pela nossa parceira diva, Josy Stoque.

Então, pega o cafezinho e vem acompanhar a resenha de Universo de Água, livro 4 da Saga Os Qu4tro Elementos.

Capa-Universo-de-Água-Frente

Sinopse: “Você sacrificaria seu sonho por um bem maior depois de lutar tanto por ele e finalmente conquistá-lo? Mergulharia fundo em um destino incerto por amor a pessoas que nem conhece? Negaria a si mesmo? Visões sombrias e obscuras atormentam Suzane Vieira desde pequena e são cada vez mais intensas e reais. Seu mundo fica de escanteio. Só a mística pedra-da-lua a tornará apta a cumprir seu papel na profecia.
Uma mulher de extremos e mil faces, pronta para morrer por aquilo que realmente importa.”

 

 

 

Finalmente vamos conhecer a história de Suzane, guardiã do elemento água. Sua história não é muito diferente das histórias de seus irmãos: Todos eles foram criados por outras pessoas e cresceram sentindo-se deslocados, como se aquele não fosse seu lugar. Ela sentia o poder crescendo dentro de si, mas não sabia como usá-lo nem o que fazer com ele.

Suzane aparece nos outros livros, mas é tão rápido e sem tanta ênfase que não tinha como formar uma opinião concreta sobre a personalidade dela.

Ela fora criada junto com Marcel por dona Margarida, uma mulher que esconde alguns segredos sobre os pais biológicos de Suzane. Ela e Marcel sempre foram amigos, mas um sentimento desconhecido apossou-se de ambos, que acabaram se afastando por conta do mesmo.

Desde pequena, Suzane era impedida de fazer coisas que os outros adolescentes de sua idade faziam, para onde quer que ela fosse, Marcel estava junto, senão Dona Margarida. Ambos eram super protetores e isso a irritava bastante. Dona Margarida era uma mulher muito misteriosa. Não para menos, seu segredo era arrebatador.

Isso tudo acabou fazendo com que Suzane decidisse sair de casa para seguir com a vida do jeito que ela queria…

Suzane era veterinária e cuidava de animais marinhos, assim como a maioria de seus amigos em Fernando de Noronha, arquipélago onde moravam. Ela não gostava de aniversários e amava pintar, os quadros eram seu refúgio. Uma mulher romântica que esperava um dia, encontrar o amor da sua vida. Mas ela não conseguia perceber que ele estava bem ao seu lado.

Neste livro, Josy explica detalhadamente a profecia e como tudo surgiu, como os quatro irmãos foram parar em nosso mundo e o que realmente aconteceria no Alinhamento dos Planetas.

O livro divide-se em três partes. Em uma, conhecemos mais sobre Suzane, sua vida, pensamentos, sentimentos e a sua transformação.

Em outra parte, acompanhamos o relato de Rute, a mãe de Marcel. Ela conta o que aconteceu anos atrás quando ainda morava no Coração da Natureza, local de origem dos quatro irmãos. Finalmente descobrimos como era esse lugar maravilhoso e o que aconteceu para que nossos protagonistas tivessem que sair de lá.

A última parte mostra todos no presente já se preparando para abrir o portal e salvar o mundo. São muitas revelações, muita ação e várias transformações pelas quais os protagonistas passam até que finalmente chega o fim da trama.

Conhecer o Coração da Natureza e todos os acontecimentos que culminaram na vinda dos irmãos para o nosso mundo foi incrível! Tudo se encaixou perfeitamente com o que estava acontecendo no presente e nos ajudou a entender porque certas atitudes foram tomadas nesse último livro.

Josy e suas descrições impecáveis mais uma vez transportam o leitor para dentro do livro e trazem ainda mais intensidade para os acontecimentos da narrativa.

Confesso que esperava mais ação no embate final, porém o que aconteceu no livro foi muito melhor do que qualquer ação que eu pudesse esperar! Os Elementos da Natureza protagonizando um julgamento…. Ok. Não falo mais! kkkkk

Saga mais do que recomendada por mim! Não deixem de ler!

Onde comprar:

 

Saiba mais sobre a Saga e a autora no site www.josystoque.com.br.

 

Espero que tenham gostado de acompanhar essa saga aqui no blog!

Fiquem de olho, pois em breve teremos mais resenhas de outras obras da nossa linda parceira!

 

Beijinhos! 😉

[Diário da Depressão] É assim que pode ser viver com depressão…

Oi, amores!

 

Faz tempo que não escrevo um post do Diário da Depressão, não é? Então, vamos a essa nossa série!

Hoje trago um texto que todos deveriam ler, até mesmo quem não tem depressão.

 

A depressão se arrasta sobre você silenciosamente.

No início, você luta contra as coisas pequenas, mas normalmente escolhe ignorá-las.

É como uma dor de cabeça que você insiste em dizer que é temporária, vai passar, que é só mais um dia ruim…

Mas não é. Você está preso nesse estado mental.

Você se acostuma a colocar uma máscara social e continua a viver em meio às pessoas, porque é isso o que você tem que fazer.

É isso o que os outros fazem…

No entanto, o problema não passa e você luta para levantar a cada dia e começa a ficar mais difícil a cada dia…

É aí que você cai mais fundo ainda e é aí que você vai, aos poucos, se afastando da família e dos amigos, as vezes se isolando deles completamente.

Toda satisfação vai embora.

As pequenas coisas que te alegravam são agora sem importância e mesmo as tarefas mais simples tornam-se dolorosas. É aí que começa a faltar motivação.

Por que continuar tentando se nada te faz feliz?

Tudo te faz sentir-se ainda pior e você se vê preso em um círculo vicioso.

Subitamente você se encontra vivendo em câmera lenta.

O dias se tornam indistinguíveis. É apenas um ruído branco, apenas um peso preenchendo sua cabeça e se derramando sobre seu corpo.

Você sente que nunca será feliz novamente.

Você continua a recuar e destruir relacionamentos.

Você se envergonha de tudo o que fez e de tudo o que não fez.

Há uma parte de você que quer fazer as coisas direito, uma súbita onda de positividade o faz querer sair e encontrar pessoas, mas tudo passa muito rápido, porque você sabe que não vai funcionar de qualquer maneira.

Coisas que deixam seus amigos animados o deixam indiferente e você fica ciente do imenso abismo entre vocês.

Outro fracasso não é uma opção, então, no fim, você decide ficar sozinho na sua zona de conforto, onde ninguém faz nenhuma pergunta.

A baixa auto-estima e a falta de propósito tornam-se insuportáveis.

Você finalmente percebe que não pode continuar desse jeito e duas coisas podem acontecer: Ou você decide buscar ajuda ou você pode vir a tentar suicídio.

É assim que pode ser viver com depressão…

 

(Texto retirado do vídeo disponível na fanpage Coren-Sp)

Muitos ainda insistem em dizer que depressão não é doença ou que é “falta de Deus na sua vida” ou até que “você é forte! até parece que você tem depressão!”… (é, já ouvi as tudo isso e mais)

Se você se identificar com esse texto, procure ajuda. Se não, saiba que seu apoio é extremamente valioso para quem passa por essa situação. Diga apenas que está ali para o que ela precisar. Isso já é o suficiente, acredite.

Caso você esteja nessa situação e não tem com quem falar, entre em contato comigo pela aba Contato ali em cima. Tenha certeza que vou te ajudar. ❤

Beijinhos! 😉

[Parceiros] 4ª Semana do Livro Nacional

Oi, amores!!!!

 

Não sei quanto a vocês, mas eu AMO livros nacionais! ❤ Sempre achei um erro muito grande as editoras não apostarem mais nos autores nacionais.

Ainda bem que o cenário está mudando e claro que temos evento: a Semana do Livro Nacional!

Esse ano a Semana do Livro Nacional chega a 4ª Edição e já têm várias cidades confirmadas, visite a página oficial para ver a programação completa: http://semanadolivronacional.blogspot.com.br/p/eventos.html.

Nossa linda parceira, Josy Stoque, estará em São Paulo, junto com outras feras da literatura nacional, com Não Espere pelo Amanhã (lançado pela Qualis Editora) e seu lançamento Puro Êxtase (selo Astral Cultural).

SLN-SP-2016-oficial

O evento acontece na Livraria Leitura Shopping Cidade na Avenida Paulista, dia 23, a partir das 15 horas. Convidem seus amigos. Vamos levar as obras nacionais para mais pessoas!

Confirme presença no evento virtual: https://www.facebook.com/events/1776864499217214/

Não deixem de prestigiar a literatura nacional!!!!

 

Beijinhos! 😉

[Meus Queridos Cachos] Dicionário de uma Cacheada – Termos e expressões que toda cacheada deve saber!

Oi, amorecos!!!

 

Acho que não posso mais chamar a saga do meu cabelo de “Diário da Transição”. Passarei a chamar a série de “Meus Queridos Cachos”, que tal? São meus, são queridos e são CACHOS! ❤

Hoje vou trazer o que e tinha prometido em um post aí kkkkk O Dicionário de uma Cacheada

 

Todo tipo de cabelo exige cuidado e tratamentos especiais e muita coisa tem aqueles nomes complicados que a gente não entende de jeito nenhum. Como estou falando de cabelo cacheado no blog, vou falar dos termos para cabelos cacheados. DÃ!

Muitos nomes eu descobri depois de muito tempo em transição. O termo “transição capilar” foi um deles que só soube depois de quase 6 meses!

Vamos aos termos?

117012229_b_-_laranja_1

 

  • Transição Capilar

É quando você resolve que não quer mais alisar o cabelo e decide ter seu cabelo natural de volta. O período entre o liso e o cacheado natural se chama transição. Como se trata do cabelo, acrescente um capilar aí e está tudo verto.

  • Scab hair

É um nome dado pelas gringas para o cabelo novo que vem logo após a química, ou seja, os fios que crescem logo após você decidir que não quer mais alisar.

  • Cronograma Capilar

Rotina de cuidados com os fios, divididas em 3 partes: hidratação, nutrição e reconstrução. Os tratamentos devem ser feitos de acordo com a necessidade do cabelo durante o mês.

  • Low poo/No poo

São duas técnicas de limpeza do cabelo que significam, respectivamente, “pouco shampoo” e “sem shampoo”. Quem utiliza essas técnicas é adepta de produtos sem nenhum derivado do petróleo (sulfatos, parafinas e óleos minerais), pois eles tendem a ressecar os cachos

  • Co-wash

Técnica para lavar os cabelos sem a utilização de shampoo, apenas o condicionador.

  • Big Chop

Esse já é conhecido de vocês. Big Chop (ou BC) é quando você corta toda a parte do cabelo que possui química e fica apenas o seu cabelo natural.

  • Curly

Significa “cachos” em inglês. É bastante usado nas redes sociais como hashtag. Quer dicas de cabelos cacheados? Digita #curly e se joga!

  • Day After

“Dia seguinte” em inglês. O termo é usado para descrever seu cabelo no dia seguinte a lavagem.

  • Bad Hair Day

Sabe aquele dia em que você tenta, mas tenta muito arrumar seu cabelo, nem com reza braba ele fica jeitosinho? Então, esse é o bad hair day (dia ruim com o cabelo)

Tá ruim, hein, querida!

  • Texturização ou Estilização

Quem tem cachos, utiliza esses procedimentos para mudar a textura e o formato dos cachos.

  • Fitagem

Esse é um tipo de texturização para formar os cachos que usa um creme de pentear e sua mãozinha para amassar o cabelo. Passe o creme no cabelo mecha por mecha e amasse bem os fios. Deixe secar naturalmente e evite passar muito a mão no cabelo enquanto ele seca, assim você evita o frizz. Lembre-se: Quanto mais você amassa, mais cachos são formados.

  • Dedoliss

Essa é das antigas!!! É aquela técnica de texturização CLÁSSICA em que você usa seus dedos para enrolar o cabelo e formar os cachos. Passe o creme no cabelo, mecha por mecha (mais finas que as da técnica anterior), enrole-a nos dedos e mantenha por um tempinho. Solte cuidadosamente e deixe secar.

  • Bigudins

Técnica utilizada para definir os cachos em cabelos indefinidos (entenderam?). Diferente da fitagem e do dedoliss, essa técnica utiliza acessórios chamados bigudins e que possuem três tipos: o cilíndrico, o espiral e o circular.

Bigudin cilíndrico (imagem: Meu Crespo)

 

Bigudin espiral (imagem: Meu Crespo)

 

Bigudin circular (imagem: Mercado Livre)

  • Coque Abacaxi

Nada mais é do que um coque alto que as cacheadas usam na hora de dormir. Assim evita que os cachos se desmanchem ou amassem durante a noite.

 

É isso, lindezas!

Espero que eu tenha trazido alguma luz a esse mundo de palavras estranhas kkkkkkkk

 

Até a próxima!

 

Beijinhos! 😉

[Tag] Híbrida

Oi, amores!!!!

 

Todo mundo já deve ter visto aquele negócio de responder a uma tag e marcar alguém para responder também, não?

Pois bem. Minha amiga Mayra Braga marcou aquela-que-vos-fala lá no Facebook para responder a Tag Híbrida, proposta pelo blog Da Imaginação à Escrita.

Gostei bastante da tag e resolvi fazer um post com ela.

 

Retirada do blog "Da Imaginação à Escrita"

Retirada do blog “Da Imaginação à Escrita”

Sobre: tag consiste em indicar um livro de acordo com a personalidade dos personagens de Híbrida, série escrita pela Mari Scotti. Pode ser respondido por escrito, vídeo, instagram, como desejarem e com livros lidos, desejados ou odiados, de acordo com o seu gosto.

Como ainda não li a série, não conheço as personagens, então não as citarei aqui. Mas convido vocês a verem a tag diretamente no blog que a criou, clicando aqui.

BORA PARA AS PERGUNTAS E RESPOSTAS!!!

 

1- Um livro que você leu (emprestado ou alugado) e nunca mais achou outro exemplar.

Insônia, de Marcelo Carneiro da Cunha.

Sinopse: Cláudia é uma garota que perdeu a mãe quando criança e, por morar com um pai genial, mas desligado, viu-se obrigada a amadurecer. O autor utiliza elementos muito ricos, desde os poemas de Sylvia Plath, Robert Frost e Carl Sandburg até as conversas via Internet, que se fundem de modo muito articulado com a voz maior da narrativa.

 

Li este livro quando tinha 13 anos. Peguei ele emprestado na biblioteca da escola. Gostei tanto, que li umas 3 vezes na época. kkkkkkk

Nunca mais soube dele….

 

2- Um livro que você estava indeciso se seria uma boa leitura, mas foi até o fim para descobrir.

Proibido, de Tabitha Suzuma.

Sinopse: Ela é doce, sensível e extremamente sofrida: tem dezesseis anos, mas a maturidade de uma mulher marcada pelas provações e privações da pobreza, o pulso forte e a têmpera de quem cria os irmãos menores como filhos há anos, e só uma pessoa conhece a mágoa e a abnegação que se escondem por trás de seus tristes olhos azuis.
Ele é brilhante, generoso e altamente responsável: tem dezessete anos, mas a fibra e o senso de dever de um pai de família, lutando contra tudo e contra todos para mantê-la unida, e só uma pessoa conhece a grandeza e a força de caráter que se escondem por trás daqueles intensos olhos verdes.
Eles são irmão e irmã.
Com extrema sutileza psicológica e sensibilidade poética, cenas de inesquecível beleza visual e diálogos de porte dramatúrgico, Suzuma tece uma tapeçaria visceralmente humana, fazendo pouco a pouco aflorar dos fios simples do quotidiano um assombroso mito eterno em toda a sua riqueza, mistério e profundidade.

 

Eu realmente tinha minhas dúvidas quanto a este livro. Várias de minhas amigas disseram ser lindo e tudo o mais; outras simplesmente largaram a leitura no meio por não conseguir “digerir” a história.

Minha opinião: livro lindíssimo! Super vale a pena.

 

3- Um livro com um vilão que você detestou e torceu para que ele morresse.

Trilogia Estilhaça-me, de Tahereh Mafi.

Sinopse: Tenho uma maldição(Tenho um dom)
Sou um monstro(Sou sobre-humana)
Meu toque é letal(Meu toque é poder)
Sou a arma deles(Lutarei contra eles)
Juliette não toca alguém a exatamente 264 dias. A última vez que ela o fez, que foi por acidente, foi presa por assassinato. Ninguém sabe por que o toque de Juliette é fatal. Enquanto ela não fere ninguém, ninguém realmente se importa. O mundo está ocupado demais se desmoronando para se importar com uma menina de 17 anos de idade. Doenças estão acabando com a população, a comida é difícil de encontrar, os pássaros não voam mais, e as nuvens são da cor errada. O Restabelecimento disse que seu caminho era a única maneira de consertar as coisas, então eles jogaram Juliette em uma célula. Agora muitas pessoas estão mortas, os sobreviventes estão sussurrando guerra – e o Restabelecimento mudou sua mente. Talvez Juliette é mais do que uma alma torturada de pelúcia em um corpo venenoso. Talvez ela seja exatamente o que precisamos agora. Juliette tem que fazer uma escolha: ser uma arma. Ou ser uma guerreira.

Warner é o nome do vilão desta trilogia. E eu desejei com todas as forças que ele morresse! PENSA NUMA PESSOA COM RAIVA DE UM PERSONAGEM. Eu.

Até. O. Final.

Tá. Acontecem umas coisas aí, mas não dá pra falar mais, senão libero spoiler kkkkkkk

 

4- Um livro com um personagem secundário importante para a trama e de quem você não sabia se confiava ou não.

Atemporal, de Rodrigo Mendes.

Sinopse: Ano de 2023.
Lucas, um jovem policial, encontra evidências de um crime não solucionado, e que foi cometido em 1983. O caso contém ligações com seu pai, um policial aposentado que se culpa desde então por não ter impedido tal homicídio que o marcou para a vida toda.
Disposto a desvendar o mistério e levar o assassino à Justiça, o jovem policial embarca em uma corrida contra o tempo, e, mesmo sofrendo ameaças, segue com a investigação obtendo também a ajuda de um misterioso informante.
Paralelo a isso, ele acaba tendo acesso a uma poderosa descoberta científica: a invenção de uma máquina do tempo que pode estar sendo usada por uma empresa para fins ilícitos. Porém, envolver-se nesse intrincado caso pode resultar mudanças inimagináveis na vida de Lucas e na de todos ao seu redor.

 

Aí que aparece aquele personagem que ajuda o protagonista e que você tem certeza que está levando nosso amiguinho para uma emboscada, mas acaba que este personagem é fundamental para a trama, pois sem ele nem trama teria.

Isso é Atemporal. u-u

 

5- Um livro com um protagonista destemido, porém depressivo.

A Mais Pura Verdade, de Dan Gemeinhart.

Sinopse: Em todos os sentidos que interessam, Mark é uma criança normal. Ele tem um cachorro chamado Beau e uma grande amiga, Jessie. Ele gosta de fotografar e de escrever haicais em seu caderno. Seu sonho é um dia escalar uma montanha.
Mas, em certo sentido um sentido muito importante , Mark não tem nada a ver com as outras crianças.
Mark está doente. O tipo de doença que tem a ver com hospital. Tratamento. O tipo de doença da qual algumas pessoas nunca melhoram.
Então, Mark foge. Ele sai de casa com sua máquina fotográfica, seu caderno, seu cachorro e um plano. Um plano para alcançar o topo do Monte Rainier.Nem que seja a última coisa que ele faça.
A Mais Pura Verdade é uma história preciosa e surpreendente sobre grandes questões, pequenos momentos e uma jornada inacreditável.

 

Mark segue seu objetivo a todo custo, mas é tão triste ver como o garoto é baixo-astral… Ok, ele está doente e tudo mais, mas os níveis de depressividade nesse garoto são anormais! Mesmo assim, livro lindo! ❤

 

6- Um livro com um irmão mais velho ciumento.

A Febre, de Megan Abbott.

Sinopse: Na Escola Secundária de Dryden, Deenie, Lise e Gabby formam um trio inseparável. Filha do professor de química e irmã de um popular jogador de hóquei da escola, Deenie irradia a vulnerabilidade de uma típica adolescente de 16 anos. Quando Lise sofre uma inexplicável e violenta convulsão no meio de uma aula, ninguém sabe como reagir.
Os boatos começam a se espalhar na mesma velocidade que outras meninas passam a ter desmaios, convulsões e tiques nervosos, deixando os médicos intrigados e os pais apavorados. Os ataques seriam efeito colateral de uma vacina contra HPV?
Envoltos em teorias e especulações, o pânico rapidamente se alastra pela escola e pela cidade, ameaçando a frágil sensação de segurança daquelas pessoas, que não conseguem compreender a causa da doença terrível e misteriosa.

 

Determinados acontecimentos no livro deixam Eli, irmão de Deenie, cheios de ciúmes! Ele não demonstra taaaaanto assim, está mais para aquele clássico me-importo-mas-não-quero-que-você-nem-ninguém-saiba.

 

7-Um livro que te deixou curioso e você deseja ler em breve.

O Menino que Desenhava Monstros, de Keith Donohue.

Sinopse: Um livro para fazer você fechar as cortinas e conferir se não há nada embaixo da cama antes de dormir. O Menino que Desenhava Monstros ganhará uma adaptação para os cinemas, dirigida por ninguém menos que James Wan, o diretor de Jogos Mortais e Invocação do Mal.

Jack Peter é um garoto de 10 anos com síndrome de Asperger que quase se afogou no mar três anos antes. Desde então, ele só sai de casa para ir ao médico. Jack está convencido de que há de monstros embaixo de sua cama e à espreita em cada canto. Certo dia, acaba agredindo a mãe sem querer, ao achar que ela era um dos monstros que habitavam seus sonhos. Ela, por sua vez, sente cada vez mais medo do filho e tenta buscar ajuda, mas o marido acha que é só uma fase e que isso tudo vai passar.

Não demora muito até que o pai de Jack também comece a ver coisas estranhas. Uma aparição que surge onde quer que ele olhe. Sua esposa passa a ouvir sons que vêm do oceano e parecem forçar a entrada de sua casa. Enquanto as pessoas ao redor de Jack são assombradas pelo que acham que estão vendo, os monstros que Jack desenha em seu caderno começam a se tornar reais e podem estar relacionados a grandes tragédias que ocorreram na região. Padres são chamados, histórias são contadas, janelas batem. E os monstros parecem se aproximar cada vez mais.

Na superfície, O Menino que Desenhava Monstros é uma história sobre pais fazendo o melhor para criar um filho com certo grau de autismo, mas é também uma história sobre fantasmas, monstros, mistérios e um passado ainda mais assustador. O romance de Keith Donohue é um thriller psicológico que mistura fantasia e realidade para surpreender o leitor do início ao fim ao evocar o clima das histórias de terror japonesas.

 

Sou suspeita de falar, porque amo a Darkside, mas este livro tem chamado minha atenção nos últimos dias. Preciso muito ler para aplacar minha imaginação (ou aguçá-la ainda mais!).

 

8- Um livro que você amou e te decepcionou no final.

O Demonologista, de Andrew Pyper.

Sinopse: “A maior astúcia do Diabo é nos convencer de que ele não existe”, escreveu o poeta francês Charles Baudelaire. Já a grande astúcia de Andrew Pyper, autor de O Demonologista (DarkSide® Books, 2015), é fazer até o mais cético dos leitores duvidar de suas certezas. E, se possível, evitar caminhos mal-iluminados.

O personagem que dá título ao best-seller internacional é David Ullman, renomado professor da Universidade de Columbia, especializado na figura literária do Diabo – principalmente na obra-prima de John Milton, Paraíso Perdido. Para David, o Anjo Caído é apenas um ser mitológico. Ao aceitar um convite para testemunhar um suposto fenômeno sobrenatural em Veneza, David começa a ter motivos pessoais para mudar de opinião. O que seria apenas um boa desculpa para tirar férias na Itália com sua filha de 12 anos se transforma em uma jornada assustadora aos recantos mais sombrios da alma.

Enquanto corre contra o tempo, David precisa decifrar pistas escondidas no clássico Paraíso Perdido, e usar tudo o que aprendeu para enfrentar O Inominável e salvar sua filha do Inferno.

Este é um daqueles livros que você não consegue largar até acabar a última página, ainda que vá precisar de muita coragem para seguir em frente. O Demonologista ganhou o Prêmio de Melhor Romance do International Thriller Writers Award (2014), concorrendo com autores como Stephen King. Entrou em diversas listas de melhores livros de 2013, foi finalista do Shirley Jackson Award (2013) e do Sunburst Award (2014), chegou ao topo da lista dos mais vendidos do jornal canadense Globe and Mail e foi publicado em mais de uma dezena de países.

 

O livro estava indo bem, muito bem escrito, envolvente e coisa e tal… Até o desfecho.

Gente! Me senti sem chão diante do final deste livro. Onde raios é que estava o final que este livro merecia? Nas páginas dele é que não está, garanto!

Muito frustrante como toda a trama se encerrou. Tirou completamente o brilho da narrativa….

 

Acabei! 🙂

Chega de falar, não é? hahahaha

 

Espero que tenham gostado!

 

Beijinhos! 😉

Nova Edição de Puro Êxtase, de Josy Stoque

Olá, meus amorecos!!!!

 

Antes de qualquer coisa, vamos a um pedido de desculpas.

Sei que passei o último mês ausente… A coisa não está nada fácil aqui em casa e maio foi um mês bem difícil em todos os termos.

Quero me comprometer a voltar com as postagens normalmente por aqui e trazer muita coisa boa para vocês.

Entããããããããõ, vamos começar!

 

Vamos falar da 2ª edição da trilogia Puro Êxtase, da nossa parceira diva Josy Stoque.

A autora lançou a nova edição pela Astral Cultural e preciso dizer: A capa está fantabulosa! Amor a primeira vista!!! ❤

*-*

Sinopse: “Trinta anos, bonita, bem-sucedida, casada. Não faltava nada na vida de Sara.

Sim, faltava. Faltava amor, cumplicidade e estímulo. Faltava se lembrar de que estava viva, e o divórcio foi uma maneira dolorosa de entrar em contato com essa verdade.

Apesar da frustração e do sentimento de derrota, Sara se esforça para enxergar nessa mudança a oportunidade de ver o mundo com outros olhos. É tempo de recolher os pedaços e se reinventar. Resgatar os amigos esquecidos, investir na carreira, ser dona do seu futuro.

Uma noite, um bar, um estranho. Pouco a pouco, todos os preconceitos são deixados de lado. E todas as possibilidades de prazer se tornam reais.

Puro Êxtase é o livro mais ousado de Josy Stoque. Dispa-se dos preconceitos e venha se surpreender com a coragem de Sara.”

 

Não percam a chance de adquirir essa nova e maravilinda edição!

Onde comprar:

Agora, pra convencer vocês a comprarem, aí vai um quote lindo do livro!

quote-puro-extase-astral

 

Bora quebrar os cofrinhos, pova!!!!

 

Beijinhos! 😉